G.P.S.C. de Montargil
informação
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Tópicos similares
Últimos assuntos
» MUSEU ONLINE
Ter Abr 29, 2014 8:17 pm por lino mendes

» MUSEU ONLINE
Dom Abr 27, 2014 7:27 pm por lino mendes

» MUSEU ONLINE
Sab Abr 26, 2014 11:22 pm por lino mendes

» MUSEU OINLINE
Sab Abr 26, 2014 9:29 pm por lino mendes

» MUSEOLOGIA
Sab Abr 26, 2014 9:21 pm por lino mendes

» JORNAL DOSSABORES
Sex Abr 25, 2014 8:55 am por lino mendes

» LITERATURA
Ter Abr 22, 2014 9:36 pm por lino mendes

» O LIVRO
Ter Abr 22, 2014 9:33 pm por lino mendes

» O LIVRO
Ter Abr 22, 2014 9:31 pm por lino mendes

Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Rádio TugaNet
Geo Visitors Map
Outubro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031    
CalendárioCalendário

Compartilhe | 
 

 Eleições no Benfica

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
pedrolopes

avatar

Número de Mensagens : 353
Idade : 39
Localização : http://www.youtube.com/user/pedrolopes777
Data de inscrição : 20/09/2008

MensagemAssunto: Eleições no Benfica   Qui Jun 18, 2009 12:44 am

Bruno Carvalho apresentou a sua candidatura à presidência do Benfica, a bordo de um avião que transportou a comitiva entre Lisboa e o Porto. O candidato considera que a escolha de Jorge Jesus não faz sentido e promete despedir o treinador no dia seguinte, se vencer as eleições.

«Jorge Jesus não será treinador comigo. Se eu foi eleito, Jesus será o treinador mais curto da história do Benfica. Convidarei ainda Rui Costa para ser assessor do presidente para a área do futebol, tal como acontece com Zidane no Real Madrid, na colaboração com Florentino Pérez», explica Carvalho.

Entretanto, Fernando Seara foi apresentado como mandatário da candidatura de Luís Filipe Vieira.


Última edição por pedrolopes em Sex Jun 19, 2009 1:53 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pedro-lopes-livros.blogspot.com
pedrolopes

avatar

Número de Mensagens : 353
Idade : 39
Localização : http://www.youtube.com/user/pedrolopes777
Data de inscrição : 20/09/2008

MensagemAssunto: Movimento Benfica vencer vencer   Qui Jun 18, 2009 12:50 am

Lisboa, 16 Jun (Lusa) - Os responsáveis do "Movimento Benfica, Vencer, Vencer" anunciaram hoje a intenção de apresentar uma candidatura às eleições de 03 de Julho e acusaram o presidente Luís Filipe Vieira de colocar o clube "em decadência desportiva e financeira".

"O Benfica está em crise e em decadência desportiva e financeira. A crise é de liderança e de organização", denunciou João Varandas Fernandes, um dos rostos do grupo, que considera "desastrosa" a política do futebol "encarnado".

O responsável assumiu que o movimento tem a intenção de apresentar uma lista para concorrer às eleições de 03 de Julho e poderá contar com a inclusão de José Veiga, antigo director desportivo do clube e campeão nacional de futebol em 2005.

"José Veiga é a pessoa que mais sabe de gestão desportiva em Portugal. É uma mais-valia para o Benfica", referiu Varandas Fernandes, que rejeitou a ideia de encabeçar a candidatura.

O principal rosto do "Movimento Benfica, Vencer, Vencer", que durante a sua apresentação oficial juntou mais de 200 sócios e adeptos num hotel de Lisboa, criticou igualmente a antecipação do escrutínio, inicialmente agendado para Outubro.

"As eleições antecipadas são um ataque brutal, um golpe baixo, que visa impedir o desenvolvimento de um novo projecto", frisou Varandas Fernandes, que irá revelar o nome do candidato até 22 de Junho, data limite para a apresentação das listas candidatas.

O juíz Rui Rangel, que também faz parte do movimento de oposição ao presidente Luís Filipe Vieira, afirmou que "ninguém quer que o FC Porto se hegemonize no futebol" e revelou que "há gente dentro da estrutura que não se importa com as derrotas do Benfica".

Embora reconheça que esta é a primeira vez em que se envolve nas "incidências do futebol", o jurista rejeita qualquer possibilidade de ser o candidato do grupo.

Na apresentação do "Movimento Benfica, Vencer, Vencer" estiveram presentes várias figuras da história do clube, entre as quais o ex-presidente Manuel Damásio e o economista Jaime Antunes, antigo candidato à presidência, além de antigos atletas, como Veloso e Mozer
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pedro-lopes-livros.blogspot.com
pedrolopes

avatar

Número de Mensagens : 353
Idade : 39
Localização : http://www.youtube.com/user/pedrolopes777
Data de inscrição : 20/09/2008

MensagemAssunto: Moniz diz NÃO   Sex Jun 19, 2009 1:47 pm

Só ao final do dia de ontem, José Eduardo Moniz decidiu que não avançaria como candidato à presidência do Benfica. Durante a tarde tinha dito a José Veiga, principal impulsionador do "Movimento Benfica Vencer, Vencer", que queria avançar. Mas não esperava que a Prisa, com cujos responsáveis se reuniu, recuasse no que lhe tinha apalavrado: o regresso ao grupo e ao mesmo posto caso perdesse as eleições, o cargo de consultor ibérico em caso de vitória. Mas essa não foi a única razão que o levou a recuar e ficar na TVI, onde os funcionários, na sua maioria, festejaram a recusa.

1. Falhanço nas negociações com a Prisa, grupo accionista maioritário da TVI.

José Eduardo Moniz começou o dia de ontem a tomar o pequeno-almoço com José Veiga. Voltou a mostrar a sua vontade em ir a votos e o antigo empresário ficou convencido. Depois, Moniz foi para a TVI e passou lá o dia. À tarde, voltou a reunir com o delegado da Prisa, Miguel Gil. Só que o que ficara acordado na véspera, o regresso ao mesmo cargo se perdesse as eleições com Luís Filipe Vieira, não tinha tido luz verde dos responsáveis de Madrid. "Seriam criadas razões para uma solução na TVI, de uma forma ou de outra, para ser presidente do Benfica", disse à noite. Mas não explicou como seria o seu futuro.

2. Falta de tempo para construir equipa.

José Eduardo Moniz leva o Benfica muito a sério. Como ontem revelou, já tinha manifestado a Luís Filipe Vieira a sua perturbação com o estado a que a equipa de futebol tinha chegado, pois não tinha títulos nem exibições que justificassem a história e a tradição do clube. O director- -geral da TVI queria construir uma equipa ganhadora, profissional. Mas, com a antecipação das eleições - que criticou duramente, tendo apelidado o acto de "golpe estatutário" - entendeu que mesmo que ganhasse não teria tempo para construir um plantel que pudesse lutar com FC Porto e Sporting pelo título: a época começa já daqui a duas semanas (28), e as eleições são logo depois (3). E quem conhece Moniz sabe que ele só se mete em projectos em que sabe que tem todas as condições para ganhar. "Construir um projecto implica conhecimento dos dossiês e tempo. Sobretudo, tempo. Um bem que a actual direcção, talvez por medo, resolveu tornar escasso. Sobretudo para uma pessoa como eu. Não preciso do Benfica para obter projecção nem coisa nenhuma, material ou outra."

3. Desconfiança das condições financeiras apresentadas.

Se a falta de tempo pesou na decisão final de Moniz, houve outra que o jornalista jamais assumirá publicamente. Moniz não acreditou a 100% na sustentabilidade financeira do projecto apresentado pelas principais figuras que o convidaram para ir a votos. O project finance mostrado a Moniz incluía, como o DN disse na sua edição de ontem, um investimento nos primeiros seis meses do mandato de 30 a 50 milhões de euros. Valores colocados à disposição por um grupo de investidores estrangeiros, que negociaram directamente com José Veiga que há mais de um ano se preparava para se "vingar" de Luís Filipe Vieira. Moniz queria mais solidez financeira para construir uma equipa de futebol pujante e que chamasse mais adeptos ao estádio. Por isso, esta razão entronca, completamente, na anterior. Falta de tempo e de dinheiro não combinam com José Eduardo Moniz, adepto de projectos a médio prazo. E de "um projecto novo, racional e moderno", como referiu à noite, lançando mais um ataque feroz: "Um Benfica fora da lógica das negociatas e dos desfiles de jogadores pela Luz sem se saber muito bem o que por lá andam a fazer." Aliás, Moniz criticou também os actos de gestão já tomados e que herdaria se ganhasse.

4. Família. Não dá muitas entrevistas, mas quando as dá realça, vezes sem conta, a família, o primeiro pilar da sua vida. O homem que sentiu muito a morte do seu pai e vai mantendo contacto à distância com a mãe, emigrada nos EUA, aceitou o desagrado que os filhos e a na mulher, Manuela Moura Guedes, viam quanto à exposição que passariam a ter e as pressões que iria sofrer. E esse aspecto pesou, e de que maneira, quando disse não ao convite de ir a votos. Como curiosidade refira-se que um dos seus três filhos (benfiquistas) jogou na temporada passada nos cadetes do Benfica em basquetebol.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pedro-lopes-livros.blogspot.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Eleições no Benfica   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Eleições no Benfica
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Revista Monet fez a eleição dos 100 melhores desenhos e colocou Os Cavaleiros do Zodíaco em 68º lugar!
» DEBATE DE FUTEBOL... NÃO HÁ INSULTOS!!! E SER DO BENFICA NÃO É DESCULPA...

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
G.P.S.C. de Montargil :: Comunicação DIVULGAÇÂO :: Noticias Gerais-
Ir para: