G.P.S.C. de Montargil
informação
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Últimos assuntos
» MUSEU ONLINE
Ter Abr 29, 2014 8:17 pm por lino mendes

» MUSEU ONLINE
Dom Abr 27, 2014 7:27 pm por lino mendes

» MUSEU ONLINE
Sab Abr 26, 2014 11:22 pm por lino mendes

» MUSEU OINLINE
Sab Abr 26, 2014 9:29 pm por lino mendes

» MUSEOLOGIA
Sab Abr 26, 2014 9:21 pm por lino mendes

» JORNAL DOSSABORES
Sex Abr 25, 2014 8:55 am por lino mendes

» LITERATURA
Ter Abr 22, 2014 9:36 pm por lino mendes

» O LIVRO
Ter Abr 22, 2014 9:33 pm por lino mendes

» O LIVRO
Ter Abr 22, 2014 9:31 pm por lino mendes

Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Rádio TugaNet
Geo Visitors Map
Dezembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      
CalendárioCalendário

Compartilhe | 
 

 ABC DO FOLCLORE

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
lino mendes
Admin


Número de Mensagens : 869
Data de inscrição : 27/06/2008

MensagemAssunto: ABC DO FOLCLORE   Dom Maio 31, 2009 9:17 pm

O ABC
do Folclore

Por que não arranjam uns fatos mais garridos para as mulheres? Músicas, temos bonitas, mas de vez enquanto podiam dançar de maneira diferente. Ora, quem coloca estas questões, não sabe o que é folclore, não sabe o que é um grupo folclórico. E aquilo a que aqui nos propomos é, em linguagem simples, tentar explicar questões dessa natureza.

Ora, e a começar, folclore é a ciência que estuda tradições, os usos e costumes das gentes de antigamente, quando os seus contactos com outras gentes se resumiam a deslocações sazonais de trabalho, isolamento que começou a ser esbatido com o aparecimento da telefonia que surgiu em Montargil por alturas da Guerra de Espanha.
Digamos que os nossos estudos incidiram sobre os anos 20/30 do século passado, pelo que o nosso Rancho deve, o mais parecido possível, trajar, cantar e bailar como fazia a nossa gente dessa época. E o mesmo faz ou devem fazer os grupos de outras regiões em relação às mesmas.
Um Rancho deverá ser, assim, um Museu Vivo da região em que se insere.
Diga-se, entretanto, que há regras para se saber se um facto (uma cantiga, por exemplo) é ou não folclore. Para o ser, há factores a considerar:
1) -Ser de autor anónimo isto é, embora tendo tido e como é natural, um autor, com o decorrer dos anos e as transformações que involuntariamente o povo lhe foi imprimindo, o mesmo perdeu-se na memória dos tempos e a peça caiu no domínio público; passou a ser do povo.
2)-Ter sido transmitida por via oral, e adoptada por uma comunidade isto é, se por exemplo um trajo foi usado por duas ou três famílias que o viram em determinado lado, gostaram e o passaram a usar, não é folclore. É o caso, por exemplo—e folclore não é apenas cantar e bailar mas toda uma vivência de um povo—de terem existido toiros e campinos nos Leitões,
e isso não poder ser considerado como da tradição.

Diga-se porque importa fazê-lo, que mais de metade dos grupos que por aí andam dizendo-se de folclore, não o são. Não é o caso, porém, dos que vêm participando no nosso Festival Nacional de Folclore, todos eles creditados como representativos pela Federação do Folclore Português, o que igualmente acontece com o nosso.

Lino Mendes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
ABC DO FOLCLORE
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
G.P.S.C. de Montargil :: Tradicional e Popular :: Etnografia e Folclore :: Rancho Folclorico de Montargil-
Ir para: