G.P.S.C. de Montargil
informação
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Tópicos similares
Últimos assuntos
» MUSEU ONLINE
Ter Abr 29, 2014 8:17 pm por lino mendes

» MUSEU ONLINE
Dom Abr 27, 2014 7:27 pm por lino mendes

» MUSEU ONLINE
Sab Abr 26, 2014 11:22 pm por lino mendes

» MUSEU OINLINE
Sab Abr 26, 2014 9:29 pm por lino mendes

» MUSEOLOGIA
Sab Abr 26, 2014 9:21 pm por lino mendes

» JORNAL DOSSABORES
Sex Abr 25, 2014 8:55 am por lino mendes

» LITERATURA
Ter Abr 22, 2014 9:36 pm por lino mendes

» O LIVRO
Ter Abr 22, 2014 9:33 pm por lino mendes

» O LIVRO
Ter Abr 22, 2014 9:31 pm por lino mendes

Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Rádio TugaNet
Geo Visitors Map
Dezembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      
CalendárioCalendário

Compartilhe | 
 

 Utentes queixam-se dos serviços médicos em Montargil

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Luís Manso



Número de Mensagens : 435
Idade : 56
Localização : Montargil
Data de inscrição : 22/07/2008

MensagemAssunto: Utentes queixam-se dos serviços médicos em Montargil   Qui Maio 07, 2009 4:59 pm

Artigo publicado no jornal "ecos do Sor" sobre Montargil:

"Utentes queixam-se dos serviços médicos

"Os tempos de espera no Centro de Saúde de Montargil são de dois meses para a médica de família em regime de consulta aberta e de um mês para os médicos que se deslocam, sem carácter permanente”. Esta é apenas uma das preocupações que constam numa exposição da Comissão de Utentes dos Serviços Públicos de Montargil (CUSPM) e que saiu em resposta às declarações da Ministra da Saúde, Ana Jorge, de que o novo Centro de Saúde local seria, afinal, uma Extensão do Centro de Saúde de Ponte de Sor”. Na exposição, enviada a diversos organismos, entre os quais, o Presidente da República e Primeiro-Ministro, pode ler-se: “estava garantida a construção de um novo Centro de Saúde, com área e serviços semelhantes aos de dois concelhos do distrito de Portalegre (…) Nisa e Crato”… A CUSPM vem então pedir explicações, uma vez que lhes chegou “a informação verbal de que terá havido alteração da decisão anterior e que de uma área útil de construção de +/- 950 metros quadrados se passou para um posto médico de 250 metros quadrados com dois consultórios”.

Urgência básica: Ponte de Sor não resolve
A estes protestos juntam-se os de Foros do Arrão (cuja extensão de saúde está, de resto, sob a alçada do Centro de Saúde de Montargil). Com data de Março passado, a população fez chegar um abaixo-assinado junto do director do Centro de Saúde de Ponte de Sor e da Câmara Municipal. No documento, apontam a precariedade do posto médico local, onde “existe apenas um médico, com quatro períodos de atendimento por semana”. Tal, é “manifestamente insuficiente para as necessidades da Freguesia, uma vez que está a evidenciar dificuldade de enquadramento face às particularidades e à realidade deste universo de utentes, faltando com frequência, o que origina a acumulação de marcação de consultas com atrasos de mais de um mês”. O comunicado da CUSPM, por sua vez, recorda que Montargil se encontra a 25 km de Ponte de Sor e Foros do Arrão cerca de 30. Desta forma, argumentam, “o futuro funcionamento de um serviço de urgência básica em Ponte de Sor não resolve em nada a qualidade e as necessidades de assistência na Saúde para as populações de Montargil e Foros de Arrão”. Como tal, a Comissão reclama da “decisão de redução das instalações do Centro de Saúde a construir e reitera que o que se passa nas duas freguesias “é um escândalo público, com um a dois meses de espera para uma simples consulta médica”.

Cerca de 300 metros quadrados chegam
O nosso jornal tentou entrar em contacto com a directora do Centro de Saúde de Montargil, Maria Teresa Flávio, que não quis prestar declarações. Já Fernando Rodrigues, director do Centro de Saúde de Ponte de Sor, deu a sua opinião mas apenas como técnico. “Em termos de médicos, Montargil e Foros do Arrão não estão bem servidas”, reconhece. “Deveríamos ter três médicos para estas duas freguesias”. Em relação à obra da nova unidade de saúde de Montargil, Fernando Rodrigues explica: “Se a tipologia desta Unidade de Saúde Funcional, como agora se chama, for uma tipologia de extensão de saúde, julgo que uma área de cerca de 300 metros quadrados, dará uma unidade com muita qualidade e servirá muito bem a população de Montargil. Mas tudo depende da decisão do Ministério da Saúde”.

900 metros é um exagero
O presidente da autarquia de Ponte de Sor, por seu lado, está convicto que a obra vai responder às solicitações daquilo que são as necessidades de saúde população. “A Câmara Municipal, em colaboração com a ULSNA e com os directores do Centro de Saúde de Ponte de Sor e Montargil, verificou que havia a necessidade de criar mais um espaço de cerca de 50 metros quadrados, a somar aos cerca de 300 metros quadrados que estão previstos”. As obras, têm a ver, sobretudo, “com vestiários, uma sala de reuniões e arrumos”, avança o presidente. “O Centro de Saúde de Ponte de Sor não tem 900 metros quadrados de área. Por outro lado, a área avançada pelo comunicado da CUSPM, 250 metros quadrados, também não está correcta”, conclui João Taveira Pinto.

Falhas
“Oficialmente o projecto não foi mostrado à Junta de Freguesia. Logo, não sabemos oficialmente qual a área que iria ter à partida. A ULSNA apenas enviou uma maquete à Câmara Municipal, a qual tivemos aqui em exposição. Sabemos, isso sim, e por parte da autarquia que o projecto não vai ter os 250 metros quadrados que constam no comunicado da CUSPM, mas algo mais que isso. Por outro lado, e pelo conhecimento que tenho através da ULSNA e da Câmara Municipal, a Unidade de Saúde de Montargil vai ter as mesmas valências das respectivas unidade a construir em Nisa e no Crato”. As palavras são de António Correia Constantino, presidente da Junta de Freguesia de Montargil. Apesar de conotar a CUSPM com um Partido Político, reconhece que a Comissão tem alguma razão na parte da falta de médicos. “Embora o nosso Centro esteja a ser apoiado pelo Centro de Ponte de Sor, falha nalguns aspectos, uma vez que existe uma irregularidade muito grande com a assiduidade de um dos médicos que aqui prestam apoio. Ao fim e ao cabo, temos apenas uma médica residente para responder a todas as solicitações dos utentes. Em Montargil e Foros do Arrão, num total de 3566 utentes, há um médico para 1783 utentes quando devíamos ter um médico para 1530”, admite António Correia Constantino."

In Ecos do Sor de 28 de Abril de 2009
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
pedrolopes

avatar

Número de Mensagens : 353
Idade : 39
Localização : http://www.youtube.com/user/pedrolopes777
Data de inscrição : 20/09/2008

MensagemAssunto: Re: Utentes queixam-se dos serviços médicos em Montargil   Sex Maio 08, 2009 8:29 am

Na minha opinião população que estivesse nesta situação boicotava todas as eleições até o caso estar resolvido...

Não é apenas um caso de Montargil mas só assim se pode conseguir mediatismo suficiente para esta situação.

Este governo apenas ouve quem aparece nos noticiários...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pedro-lopes-livros.blogspot.com
 
Utentes queixam-se dos serviços médicos em Montargil
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» GM05 - DC-3 Cruzeiro do Sul - Minicraft - 1/144 Finalizado
» Passeio a Marvão (Internacional) - 11 de Maio

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
G.P.S.C. de Montargil :: Comunicação DIVULGAÇÂO :: Noticias de Montargil-
Ir para: