G.P.S.C. de Montargil
informação
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Tópicos similares
    Últimos assuntos
    » MUSEU ONLINE
    Ter Abr 29, 2014 8:17 pm por lino mendes

    » MUSEU ONLINE
    Dom Abr 27, 2014 7:27 pm por lino mendes

    » MUSEU ONLINE
    Sab Abr 26, 2014 11:22 pm por lino mendes

    » MUSEU OINLINE
    Sab Abr 26, 2014 9:29 pm por lino mendes

    » MUSEOLOGIA
    Sab Abr 26, 2014 9:21 pm por lino mendes

    » JORNAL DOSSABORES
    Sex Abr 25, 2014 8:55 am por lino mendes

    » LITERATURA
    Ter Abr 22, 2014 9:36 pm por lino mendes

    » O LIVRO
    Ter Abr 22, 2014 9:33 pm por lino mendes

    » O LIVRO
    Ter Abr 22, 2014 9:31 pm por lino mendes

    Buscar
     
     

    Resultados por:
     
    Rechercher Busca avançada
    Rádio TugaNet
    Geo Visitors Map
    Outubro 2017
    DomSegTerQuaQuiSexSab
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031    
    CalendárioCalendário

    Compartilhe | 
     

     LÍNGUA DE PERGUNTADOR

    Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
    AutorMensagem
    lino mendes
    Admin


    Número de Mensagens : 869
    Data de inscrição : 27/06/2008

    MensagemAssunto: LÍNGUA DE PERGUNTADOR   Sab Jan 31, 2009 3:30 pm



    O Clube da Língua Portuguesa (CLP) é constituído por alunos da Escola Secundária/3 de Barcelinhos que lá frequentam diferentes níveis de escolaridade. Foi criado no ano lectivo de 2006/07 por uma docente da Escola, Aida Sampaio Lemos, que tem vindo a organizar e coordenar as actividades que o CLP tem vindo a desenvolver com vista a chamar a atenção para a importância do conhecimento e do domínio da língua materna. Mais informações sobre o CLP e sobre as actividades já desenvolvida podem ser encontradas em www.clp-esb.blogspot.com e http://www.clubelingua.pt.vu.

    "Aquele que pergunta e o que gosta de perguntar" é um perguntador. Nós gostamos de perguntar e de procurar as respostas. Por isso, nas "Línguas de Perguntador", tentaremos encontrar e dar respostas às muitas perguntas, de todos e para todos, que existem sobre a língua portuguesa.

    História das palavras, explicações para alguns dos erros que grassam por aí, curiosidades sobre a língua portuguesa, palavras cujos significados foram mudando ao longo dos tempos... traremos aqui coisas "do tempo da Maria Cachucha", mas não queremos fazer nada que fique "pior a emenda que o soneto". Já agora, sabe de onde provêm estas expressões idiomáticas de uso tão banal?

    A expressão "Do tempo da Maria Cachucha" é usada para referir algo antigo e a sua origem está ligada a uma dança espanhola na qual, ao som de castanholas, o dançarino começava a dançar num movimento moderado, acelerando cada vez mais, até terminar num aceso voltejo. Esta dança esteve também na moda em França, sobretudo por causa de uma dançarina famosa, Fanny Elssler, que a dançou na Ópera de Paris. Em Portugal, houve uma cantiga muito popular intitulada Maria Cachucha, ao som da qual, no séc. XIX, era usual as pessoas do povo dançarem, sendo uma adaptação da Cachucha espanhola, com uma letra bastante galhofeira. Assim, quando hoje dizemos "Isso é do tempo da Maria Cachucha" queremos exprimir o facto de ser algo do passado, antiquado ou antigo.

    A expressão "Pior a emenda que o soneto" utiliza-se para dizer que o conserto de algo ficou/ficará pior do que o original. O soneto é uma composição poética composta por duas quadras e dois tercetos e conta-se que um pretendente a poeta pediu aManuel Maria Barbosa du Bocage (poeta português que viveu entre 1765 e 1805) uma avaliação de um soneto que tinha composto, dizendo-lhe que podia marcar com uma cruz os erros que encontrasse. Bocage leu o soneto e não pôs nenhuma cruz, dizendo ao aspirante a poeta que, se fosse a marcar com uma cruz os erros, seriam tantas as cruzes que [b]a emenda ficaria ainda pior do que o soneto.

    lperguntador@gmail.com
    CLP
    Voltar ao Topo Ir em baixo
    Ver perfil do usuário
    lino mendes
    Admin


    Número de Mensagens : 869
    Data de inscrição : 27/06/2008

    MensagemAssunto: lingua de perguntador   Dom Fev 01, 2009 9:16 pm

    Nota de Apresentação



    Congratulamo-nos com o enriquecimento que este fórum acaba de ter, ao integrar nos seus conteútos o “espaço”Língua de Perguntador”, um trabalho por excelência que nos honra apresentar..E o artigo que antecede esta “nota” é já por si esclarecedor do seu interesse.



    Entretanto, o nosso agradecimento à senhora professora Aida Lemos e a todos os elementos que constituem o Clube de Língua Portuguesa da Escola Secundária de Barcelinhos(Barcelos),assim como ao senhor Director do jornal “Voz do Minho”.
    Voltar ao Topo Ir em baixo
    Ver perfil do usuário
    lino mendes
    Admin


    Número de Mensagens : 869
    Data de inscrição : 27/06/2008

    MensagemAssunto: Lindguas de perguntador   Sab Fev 07, 2009 9:08 pm

    O Línguas de Perguntador é “bisbilhoteiro”? Não! Só gostamos de perguntar e de procurar as respostas. Na verdade, o que fazemos pela Escola Secundária/3 de Barcelinhos não é “só para inglês ver”! Cá pelo Clube da Língua Portuguesa intrigava-nos que não nos dessem muita atenção, que não nos quisessem ouvir…Caso para dizer: “Falamos nós ou chia o carro?”. Afinal de contas, “trabalhamos como galegos” para realizarmos as actividades e para escrevermos estas crónicas em que procuramos espevitar a curiosidade das pessoas e dar a conhecer os significados das expressões que tradicionalmente são usadas pelos portugueses e, claro, pelos leitores barcelenses, já que é para eles que escrevemos, e que podem (e devem) escrever para o "Línguas de Perguntador" para colocar as dúvidas e as curiosidades que têm sobre a língua portuguesa – nós prometemos responder.

    Hoje falaremos das expressões “Só para inglês ver”, “Falamos nós ou chia o carro?” e “Trabalhar como galegos”. Que significam e de onde terão surgido? Bem, nós temos algumas respostas.

    A expressão “para inglês ver” significa que é algo sem validade real, apenas para efeitos de imagem ou aparência. Esta expressão surgiu em 1831 quando o Brasil, pressionado pela Inglaterra, promulga uma lei que proíbe o tráfico negreiro declarando livres os escravos que lá chegassem e punindo severamente os importadores. Face a esta situação, comentava-se na Câmara dos Deputados, nas casas e nas ruas, que o Ministro da época fizera uma "lei para inglês ver", ou seja, para não ser efectivamente cumprida.

    Já a pergunta-ameaça “falamos nós ou chia o carro?” é uma expressão que prevalece em muitas freguesias barcelenses nos dias de hoje, e que procura expressar o desagrado pelo facto de a pessoa a quem nos dirigimos não prestar a devida atenção ao que dizemos. Qual seria originalmente o contexto de uso deste dito? Não conseguimos (ainda) encontrar a resposta.

    Por fim, o uso da expressão “trabalhamos como galegos” tem origem na época em que o povo da nossa vizinha Galiza vinha trabalhar para Portugal, a fim de superar as dificuldades económicas, e arranjava apenas trabalhos duros. Hoje o movimento migratório continua, mas em sentido inverso, pois agora parece que afinal de Espanha não vem só mau tempo e mau casamento!

    Bem, para a semana o Clube da Língua Portuguesa voltará com a crónica “Línguas de Perguntador” e com mais boa “bisbilhotice” acerca da nossa Língua.

    (CLP: Ana Isabel Lopes e Anabela Cardoso (12ºF))
    Voltar ao Topo Ir em baixo
    Ver perfil do usuário
    Conteúdo patrocinado




    MensagemAssunto: Re: LÍNGUA DE PERGUNTADOR   

    Voltar ao Topo Ir em baixo
     
    LÍNGUA DE PERGUNTADOR
    Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
    Página 1 de 1
     Tópicos similares
    -
    » Por que os coreanos não se beijam?

    Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
    G.P.S.C. de Montargil :: Eventos, Recreação e Cultura :: Literatura-
    Ir para: