G.P.S.C. de Montargil
informação
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Tópicos similares
Últimos assuntos
» MUSEU ONLINE
Ter Abr 29, 2014 8:17 pm por lino mendes

» MUSEU ONLINE
Dom Abr 27, 2014 7:27 pm por lino mendes

» MUSEU ONLINE
Sab Abr 26, 2014 11:22 pm por lino mendes

» MUSEU OINLINE
Sab Abr 26, 2014 9:29 pm por lino mendes

» MUSEOLOGIA
Sab Abr 26, 2014 9:21 pm por lino mendes

» JORNAL DOSSABORES
Sex Abr 25, 2014 8:55 am por lino mendes

» LITERATURA
Ter Abr 22, 2014 9:36 pm por lino mendes

» O LIVRO
Ter Abr 22, 2014 9:33 pm por lino mendes

» O LIVRO
Ter Abr 22, 2014 9:31 pm por lino mendes

Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Rádio TugaNet
Geo Visitors Map
Outubro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031    
CalendárioCalendário

Compartilhe | 
 

 Deslocação da Banda a Cabo Verde - Diário de Bordo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
MIKE VARELA



Número de Mensagens : 112
Localização : LISBOA
Data de inscrição : 11/08/2008

MensagemAssunto: Deslocação da Banda a Cabo Verde - Diário de Bordo   Qua Dez 03, 2008 3:25 pm

Conforme combinado aqui fica, um pouco da nossa viagem a Cabo Verde.
Pela primeira vez em mais de 20 anos, surgiu a hipótese da Escola da Banda de Música de Montargil fazer constar do seu curriculum de actuações, uma deslocação ao estrangeiro, Cabo Verde foi o destino.

Com a partida agendada para dia 12 de Novembro ás 15h no aeroporto de Lisboa, a comitiva partiu de Montargil cerca das 11.30H.

A mesma, composta por 38 elementos era constituída pelo Presidente da CM de Ponte de Sôr, pelo Presidente da JF de Montargil e de Vale de Açor e pelo Presidente da Cruz Vermelha de Ponte de Sôr, pelo porta estandarte André Brites e por 31 executantes, sendo 10 deles convidados do maestro Marco Alves, (colegas da Escola Superior de música).

O voo com destino á Ilha de São Vicente, a Norte do arquipélago, fez escala na capital, cidade da Praia.

Chegada ao destino por volta das 21.30H, hora de Portugal, 20.30H locais. Tudo corria bem até constatar-mos que 90% da comitiva ficou sem as respectivas bagagens, extraviadas no desembarque na cidade da Praia. As mesmas só chegaram na manhã do dia seguinte.

O primeiro destino foi a bonita cidade do Mindelo, onde ficamos instalados numa unidade hoteleira de 4 estrelas, bem juntinho á baía do Mindelo, onde passámos a primeira noite. Depois do jantar efectuamos um pequeno passeio junto ao hotel e constatámos logo ali alguma debilidade social, alguns toxicodependentes, prostitutas e várias crianças a pedir, algumas descalças com ar de quem nunca teve um simples para de sapatos.

Dia 13, quinta-feira, o grupo deslocou-se para a Ilha de Santo Antão, destino final, ainda mais Norte. Para isso foi necessário mais uma viagem de barco de cerca de 1H. Á chegada ao cais de Porto Novo, a comitiva dividiu-se em várias carrinhas, em forma de digressão, e partiu para o Norte da ilha com destino á cidade de Ribeira Grande, a cerca de 1.15h deste local.

Alguns problemas no local destinado á estadia da comitiva levaram a alguma perca de tempo e a alguma exaltação dos ânimos, pois o internato onde era previsto ficarmos instalados apresentava condições de higiene muito aquém do desejável e socialmente aceitável.

Dia 14, sexta-feira, foi o dia do primeiro concerto no Festival Sete Sóis Sete Luas, cerca das 21.30h.

De referir que nesta ilha encontrámos muita pobreza, pessoas muito humildes, apenas existem estradas em pedra, pouca luz nas ruas, poucos carros, inexistência de sinalização de trânsito, muitas crianças na rua, mas como diz o provérbio, “quem dá tudo o que tem a mais não é obrigado”. Fomos tratados da melhor forma, com a máxima hospitalidade, deram-nos a melhor comida e bebida que tinham.

Dia 15, sábado, fomos convidados para almoçar em casa de uma das famílias mais ricas da ilha, no sopé da cordilheira montanhosa que envolve a ilha. Após o almoço, fizemos mais uma viagem de cerca de 1h, com destino ao interior da ilha, enfrentando montes e vales, transpondo quilómetros de estrada de pedra, para efectuar-mos 2 concertos.

Á chegada á primeira localidade, Chã D´Igreja, posso afirmar que estivemos perante um cenário de pobreza inimaginável no séc. XXI., onde a ingenuidade e humildade das gentes, principalmente das crianças era demasiado evidente. Posso referir que ao deslocarmo-nos para esta localidade o comentário mais audível era, “estamos a caminhar para o fundo da terra”, pois aquelas estradas eram assustadoras e arrepiantes.

Sendo Cabo Verde um país de pescadores, não poderíamos vir embora sem petiscarmos umas deliciosas lagostas e uns gigantes perceves, no último jantar na Ilha de Santo Antão.

Mais tarde, ainda deu para ir ao festival, dar um pezinho de dança, dançar o famoso “Funáná” e beber umas “mines”.

Dia 16, domingo, foi o dia de arrumar as malas e rumar novamente á Ilha de São Vicente. O almoço foi já na vila de Porto Novo, num bonito restaurante situado numa pequena colina, com o mar ao fundo, onde brindámos com o famoso “Grog” (aguardente de cana), bebida mais conhecida em Cabo Verde.

Ás 17h, de novo com as malas ás costas, zarpámos com destino á Ilha de São Vicente onde passámos a última noite pois o voo de regresso para Portugal estava marcado para as 7:25h de segunda-feira.

De referir a forma como as pessoas nos abordaram depois do primeiro concerto, referindo - “adorámos, vocês são espectaculares”. O maestro Marco Alves foi mesmo entrevistado pela televisão de Cabo Verde e o concerto foi também filmado pelo mesmo meio.

A viagem de regresso decorreu de forma bastante tranquila, chegando a comitiva sã e salva a Lisboa por volta das 15H de dia 17 de Novembro.

Sabe-se que quem anda nestas “lides” encontra sempre algumas situações menos agradáveis, mas que se tornaram meramente acessórias com a beleza da viagem e a lição de vida que a todos nos deu.

Miguel Varela
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ângelo Oliveira



Número de Mensagens : 1
Data de inscrição : 03/12/2008

MensagemAssunto: Re: Deslocação da Banda a Cabo Verde - Diário de Bordo   Qua Dez 03, 2008 4:06 pm

Cool Muito bem Miguel. Revivi alguns momentos ao ler o teu Diário de Bordo!
O que é bom sabe sempre a pouco, e isto, mais que tudo é um grande exemplo disso mesmo...Por vezes um só olhar vale por mil palavras, neste caso, uma só palavra vale por mil: "Sôdade".

Aguardo com ânsia, voltar a encontrar aquele espírito de união e alegria presente em todos nós durante esta viagem.
Para quando a próxima pessoal !?

Beijinhos e Abraços,

Ângelo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Antonio Mendes



Número de Mensagens : 823
Data de inscrição : 24/07/2008

MensagemAssunto: Re: Deslocação da Banda a Cabo Verde - Diário de Bordo   Qua Dez 03, 2008 6:48 pm

É bonito quando o espirito de união/camaradagem ultrapassa as "coisas"menos boas.
Certamente que foi uma experiência enriquecedora, e claro quando acompanhado de boa musica é sempre melhor.
Que continuem.
Um abraço
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Deslocação da Banda a Cabo Verde - Diário de Bordo   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Deslocação da Banda a Cabo Verde - Diário de Bordo
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» ACIDENTES 28-05 CABO DA ROCA
» morte no cabo da roca
» Ouro Verde
» DESTRAVANDO/ATUALIZANDO PROBOX 980 HDS VIA CABO SERIAL
» Pontiac Firebird 68

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
G.P.S.C. de Montargil :: Comunicação DIVULGAÇÂO :: Noticias de Montargil-
Ir para: