G.P.S.C. de Montargil
informação
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Últimos assuntos
» MUSEU ONLINE
Ter Abr 29, 2014 8:17 pm por lino mendes

» MUSEU ONLINE
Dom Abr 27, 2014 7:27 pm por lino mendes

» MUSEU ONLINE
Sab Abr 26, 2014 11:22 pm por lino mendes

» MUSEU OINLINE
Sab Abr 26, 2014 9:29 pm por lino mendes

» MUSEOLOGIA
Sab Abr 26, 2014 9:21 pm por lino mendes

» JORNAL DOSSABORES
Sex Abr 25, 2014 8:55 am por lino mendes

» LITERATURA
Ter Abr 22, 2014 9:36 pm por lino mendes

» O LIVRO
Ter Abr 22, 2014 9:33 pm por lino mendes

» O LIVRO
Ter Abr 22, 2014 9:31 pm por lino mendes

Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Rádio TugaNet
Geo Visitors Map
Outubro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031    
CalendárioCalendário

Compartilhe | 
 

 PÃO COM MANTEIGA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
lino mendes
Admin


Número de Mensagens : 869
Data de inscrição : 27/06/2008

MensagemAssunto: PÃO COM MANTEIGA   Seg Maio 23, 2011 12:06 am



Pão com Manteiga
Crónica
de Virgílio Gomes

Tenho que confessar que decidi escrever, esta crónica, inspirado por duas leituras: primeiro o texto e ilustração de Pedro Cabrita Reis para o livro “Na Cozinha dos Artistas” editado pelo Centro Cultural São Lourenço, Almancil, em 2007, e depois pela publicação de dois opinantes diferentes da revista Gosto nº 15 de outubro de 2010.
Não há criança que não tenha lembranças de comer pão com manteiga. Ao pequeno-almoço, ao lanche, nas merendas de passeios, e muitas vezes antes de deitar. Fui educado a comer pães de mistura e muitas vezes de centeio. O milho raramente aparecia. Mas os pães da minha infância tinham outros sabores. Raramente comia o papo-seco ou “biju”. Antes preferia o pão de fatia ou então o pão escachado, em forma de rim ou o “três tetas”, assim chamado pois era como três papo-secos unidos. Só que a massa era diferente, mais compacta e possivelmente com menos fermento. Mas gostar mesmo era o pão de centeio. Em minha casa apenas se comia pão com manteiga naquelas leves refeições. Nunca em almoço ou jantar havia em simultâneo pão e manteiga, prática a que só vim assistir quando comecei a frequentar restaurantes. E é dessa prática que me apeteceu escrever sobre este assunto: pão com manteiga antes das refeições sim ou não.
Como referi no início desta escrita, a revista GOSTO tem uma secção “Gosto se Discute” tendo como tema no número 15 “Deve-se comer pão antes da refeição, acompanhado ou não de manteiga?” Para responder a favor podemos ler a resposta de Dom Eudes de Orleans e Bragança e voto contra Braulio Pasmanik. No texto a favor constatamos que o autor defende que o pão é o melhor “coadjuvante” de uma refeição, recomendando no entanto que não se deve ingerir em grande quantidade para não perder o apetite. Defende ainda que o pão é o melhor elemento alimentar “separador” de paladar entre pratos. Mas o grande elogio do pão na refeição vai para a função de “apreciar” os restos dos molhos que ficam no prato, podendo com a ajuda do pão “raspar” fazendo limpeza ao prato. A este propósito perguntaram-me recentemente se achava polido ou elegante fazer uma “sopinha” com o pão nos restos dos molhos nos pratos ao que eu simplesmente respondi que esse ato era uma homenagem à cozinha. Talvez não precisasse de o fazermos se a dose fosse ligeiramente superior. O opinante do não começa por afirmar que “pão e manteiga formam uma das mais sensacionais parcerias”. No entanto discorda que num restaurante lhe depositem de imediato pão e manteiga pois a dupla tira a fome afirmando que “se estivermos famintos e o pão for bom, tomará o lugar da comida”, indo mais longe com a proposta de, terminada a refeição, se continuar com fome então que tragam “uma cestinha de pães”.
Pedro Cabrita Reis faz-nos uma descrição requintada e detalhada sobre o que deve ser uma fatia de pão com manteiga desde a produção do pão, recomendando a lenha ideal, os tempos, as observações minuciosas em todas as fases, por vezes com frases quase poéticas como sobre os “sabores que se desprendem desta manteiga que preguiçosa e viciosamente se vai espalhando sobre a fatia…”. E termina escrevendo que “apenas estas fatias, assim cortadas com esta espessura e montadas, mais que barradas, sobre o pão, poderão levar-nos à experiência única que é de forma assaz singela proporcionada pelo saborear lento e inspirado de uma fatia de pão com manteiga.” Vale a pena ler o texto na íntegra que é acompanhado de desenhos do autor.
Bem, eu abdico de pão com manteiga antes da refeição. Mesmo quando já estou com fome. Só não resisto se o restaurante está com o serviço muito demorado, ou quando a execução culinária não satisfaz. Neste caso como pão com manteiga mas não volto. Em minha casa não se serve pão com manteiga às refeições. O pão aparece discretamente para aqueles que não prescindem da sua utilização.
Mas voltando à minha vivência transmontana quero lembrar o pão que me sabia melhor que era o de centeio, e que durante o inverno fazíamos com ele torrado na lareira e barrávamos com banha de porco. Mais tarde vim descobrir os prazeres da manteiga de ovelha. Nunca me souberam bem as margarinas… O pão com manteiga era um entretém dos intervalos das refeições. Libertemos a nossa boca para apreciar melhor as iguarias principais. Nunca sinto a falta de “couvert” nos restaurantes que habitualmente frequento e, por isso, têm a gentileza de não o colocar na mesa.
Numa refeição habitualmente posso dispensar as entradas. Serão obrigatórias as “saídas”. Quer dizer, as sobremesas. Quando não como sobremesa parece-me uma refeição incompleta.
© Virgílio Nogueiro Gomes
Maio 2011

(Uma parceria com o sit
do Autor)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
PÃO COM MANTEIGA
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
G.P.S.C. de Montargil :: Comunicação DIVULGAÇÂO :: Gastrononia :: Gastronomia-
Ir para: