G.P.S.C. de Montargil
informação
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Tópicos similares
Últimos assuntos
» MUSEU ONLINE
Ter Abr 29, 2014 8:17 pm por lino mendes

» MUSEU ONLINE
Dom Abr 27, 2014 7:27 pm por lino mendes

» MUSEU ONLINE
Sab Abr 26, 2014 11:22 pm por lino mendes

» MUSEU OINLINE
Sab Abr 26, 2014 9:29 pm por lino mendes

» MUSEOLOGIA
Sab Abr 26, 2014 9:21 pm por lino mendes

» JORNAL DOSSABORES
Sex Abr 25, 2014 8:55 am por lino mendes

» LITERATURA
Ter Abr 22, 2014 9:36 pm por lino mendes

» O LIVRO
Ter Abr 22, 2014 9:33 pm por lino mendes

» O LIVRO
Ter Abr 22, 2014 9:31 pm por lino mendes

Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Rádio TugaNet
Geo Visitors Map
Outubro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031    
CalendárioCalendário

Compartilhe | 
 

 Polo da DRAP Alentejo defende importância da agricultura familiar

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Luís Manso



Número de Mensagens : 435
Idade : 56
Localização : Montargil
Data de inscrição : 22/07/2008

MensagemAssunto: Polo da DRAP Alentejo defende importância da agricultura familiar    Sex Out 29, 2010 1:34 am

Polo da DRAP Alentejo defende importância da agricultura familiar

Em 2010 os agricultores das sete freguesias do concelho de Ponte de Sor declararam 1 700, 90 hectares de culturas regadas, sendo que a maioria (234 agricultores de um total de 347) declararam possuir pequenas hortas, cerca de 100 hectares no total declarado, afirmou ao Ecos do Sor Rosa Pinto, técnica no Pólo de Agricultura de Ponte de Sor, destacando a importância da continuidade destas hortas familiares pelos mais novos. “Muitos falam que fica mais barato trazer os vários produtos da horta, das prateleiras dos supermercados e esquecem as mais valias que são o trabalho, o não abandono da terra, o sabor e a qualidade dos nossos produtos”. De acordo com a responsável houve ultimamente maior interesse e um ligeiro aumento da prática da agricultura familiar devido, em grande parte, ao acréscimo do número de desempregados na região. “Porém continuam a existir muitas terras de cultivo abandonadas”, advertiu.
As principais culturas regadas, apesar das diminuições acentuadas de ano para ano, são o pimento, o milho, arroz, tabaco, as pequenas hortas familiares, vinha, olival, forragens anuais e prados. Os ovinos representam o maior número de efectivo pecuário, seguindo-se os suínos, os caprinos, os bovinos, as aves de capoeira, e os equídeos que têm vindo a aumentar com novas explorações. Dos mais de 83 mil hectares do concelho de Ponte de Sor, 52% são área de floresta e 43% são de área agrícola.
A erosão dos solos e a desertificação (humana e dos solos) continuam a ser um dos graves problemas que o sector agrícola enfrenta. “O concelho de Ponte de Sor está ainda classificado com um índice moderado de desertificação, o que pode parecer animador mas não é de descurar. A erosão merece especial atenção, tendo em conta o tipo de solos, pois o seu controlo é crucial para o uso sustentado da terra”, afirmou Rosa Pinto. “A paisagem rural tem de ser a harmonia entre as pessoas, o cultivo da terra, regadio e sequeiro, as florestas e os efectivos pecuários”, concluiu.
O Pólo de Agricultura de Ponte de Sor, está integrado na Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Alentejo e na Delegação Regional de Agricultura e Pescas em Portalegre. A área geográfica do pólo abrange actualmente os concelhos de Ponte de Sor, Gavião, Avis, Fronteira e Mora. Tem como principais actividades a prestação de informações, divulgação de conhecimentos, apoio técnico aos agricultores, elaboração de candidaturas dos agricultores às ajudas, colaboração na promoção e execução das medidas de controlo fitossanitário e protecção das culturas e colaborar com a DRAP Alentejo no âmbito do plano de desenvolvimento rural e outros instrumentos de apoio.

http://www.ecosdosor.net/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Polo da DRAP Alentejo defende importância da agricultura familiar
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Crónica - Passeio ao Alentejo - 06 de Outubro de 2012
» Crio o meu trabalho, com a Alma e Coração!
» ALMOÇO NO ALENTEJO
» MCCAIN, Hanna Mensdorff-Pouilly

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
G.P.S.C. de Montargil :: Comunicação DIVULGAÇÂO :: Noticias Gerais-
Ir para: