G.P.S.C. de Montargil
informação
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Tópicos similares
Últimos assuntos
» MUSEU ONLINE
Ter Abr 29, 2014 8:17 pm por lino mendes

» MUSEU ONLINE
Dom Abr 27, 2014 7:27 pm por lino mendes

» MUSEU ONLINE
Sab Abr 26, 2014 11:22 pm por lino mendes

» MUSEU OINLINE
Sab Abr 26, 2014 9:29 pm por lino mendes

» MUSEOLOGIA
Sab Abr 26, 2014 9:21 pm por lino mendes

» JORNAL DOSSABORES
Sex Abr 25, 2014 8:55 am por lino mendes

» LITERATURA
Ter Abr 22, 2014 9:36 pm por lino mendes

» O LIVRO
Ter Abr 22, 2014 9:33 pm por lino mendes

» O LIVRO
Ter Abr 22, 2014 9:31 pm por lino mendes

Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Rádio TugaNet
Geo Visitors Map
Outubro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031    
CalendárioCalendário

Compartilhe | 
 

 Delphi de Ponte de Sôr encerra e deixa 430 sem trabalho

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Luís Manso



Número de Mensagens : 435
Idade : 56
Localização : Montargil
Data de inscrição : 22/07/2008

MensagemAssunto: Delphi de Ponte de Sôr encerra e deixa 430 sem trabalho   Ter Out 27, 2009 9:09 pm

"A juntar aos 300 despedimentos na guarda
Delphi de Ponte de Sôr encerra e deixa 430 sem trabalho
Hoje


A fábrica da Delphi em Ponte de Sôr vai encerrar a 31 de Dezembro e deixar 430 pessoas sem emprego, noticia a SIC Notícias. A estas centenas de desempregados juntar-se-ão, no mesmo dia, 300 da fábrica da Guarda, numero anunciado aos trabalhadores hoje de manhã.

Os 300 trabalhadores que a Delphi da Guarda vai despedir em 31 de Dezembro pertencem a linhas de produção de cablagens para a Renault, Fiat e Opel, disse hoje à Lusa fonte sindical.

Segundo Juvenal de Sousa, vice-secretário geral do Sindicato Nacional de Indústria e Energia (SINDEL), num plenário de trabalhadores realizado hoje pelas 07:00, que juntou cerca de 600 operários, foram explicados pormenores da reunião realizada na segunda-feira com a administração da empresa multinacional de fabrico de cablagens para a indústria automóvel, que anunciou os 300 despedimentos para o final do ano.

"Explicámos aos trabalhadores o que implica o despedimento e os critérios do despedimento que abrangem os trabalhadores pertencentes às linhas de cablagens para a Renault, Fiat e Opel", disse à Lusa Juvenal de Sousa, após o plenário onde participaram as três estruturas sindicais que acompanham a situação na fábrica.

O sindicalista também adiantou que serão "afectados" pelo despedimento colectivo "277 operadores especializados, 12 operadores de logística, um verificador de qualidade, seis chefes de equipa, um encarregado e três técnicos".

"Estes são os trabalhadores que vão ser afectados no despedimento de 31 de Dezembro", revelou, salientando que "a lista nominal ainda não está constituída porque há muitos trabalhadores que se estão a oferecer como voluntários para rescindirem contrato".

Juvenal de Sousa que na reunião de segunda-feira a administração da empresa assumiu o compromisso de "no caso de trabalharem marido e mulher, um dos cônjuges não é dispensado, nem viúvas ou viúvos".

O responsável disse que a situação relacionada com a presença de pais e filhos "não foi considerada", mas sublinhou que o valor da compensação a pagar aos dispensados "é de dois meses de salário mais diuturnidades, por cada ano de serviço".

A indemnização que vai ser paga "é ligeiramente superior ao que está estabelecido na lei", observou o dirigente do SINDEL.

Também adiantou que os responsáveis da empresa recusaram incluir no protocolo relativo aos 300 despedimentos a futura dispensa de 200 trabalhadores, que poderá ocorrer no primeiro trimestre de 2010, mas foi garantido verbalmente que o processo "será exactamente nos mesmos moldes".

Juvenal de Sousa declarou que os operários que participaram no plenário "têm consciência que não é fácil encontrar um novo trabalho".

"Estamos a falar em gente muito jovem e com fracas qualificações profissionais, porque são trabalhadores de mão-de-obra intensiva que estão há 10, 15 ou 20 anos a fazer a mesma coisa e que a entrarem noutro mercado de trabalho têm que aprender de novo", disse.

No plenário de hoje, os sindicatos também chamaram a atenção "para que os trabalhadores tenham consciência que o subsídio de desemprego tem um limite temporal" porque, segundo Juvenal de Sousa, "há alguma disponibilidade de trabalhadores para se oferecerem como voluntários" no processo de despedimento colectivo aplicado na fábrica que emprega 950 pessoas."

In http://dn.sapo.pt/bolsa/emprego/interior.aspx?content_id=1402570
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Antonio Mendes



Número de Mensagens : 823
Data de inscrição : 24/07/2008

MensagemAssunto: Re: Delphi de Ponte de Sôr encerra e deixa 430 sem trabalho   Qua Out 28, 2009 7:36 pm

Apesar de já se esperar, vai ser muito mau para o Concelho.
Vamos esperar que as entidades competentes consigam encontrar soluções para minorar tal situação.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Delphi de Ponte de Sôr encerra e deixa 430 sem trabalho
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Acidente portagens ponte 25 de Abril
» Deixa Que Te Leve (R)
» Crónica do Rodizio de Marisco com o MTP
» Falso Amor - capítulo 1
» "Em Nome do Filho" - Capítulo 09

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
G.P.S.C. de Montargil :: Comunicação DIVULGAÇÂO :: Noticias de Montargil-
Ir para: